A tríplice da gramática

Primeiro precisamos saber que existem diversos tipos de gramática (comparada/comparativa, descritiva, gerativa/generativa, histórica, prescritiva, transformacional, universal e normativa) Cada tipo de gramática lança um olhar específico para considerar determinada língua. Em nossos estudos iniciais nos preocuparemos com a gramática normativa, pois é a partir dela que muitos concursos, vestibulares, Enem, currículos escolares, dentre outros estruturam […]

Qual a diferença entre onde e aonde?

Antes de entendermos as diferenças ortográficas dessas formas é relevante compreendermos que o termo “onde” não pode ser usado como o curinga na qual muitas vezes ele é aplicado, tendo em vista que só se deve utilizar onde quando referir-se a lugar físico, caso contrário deve-se utilizar o termo “em que” ou “no qual” (e […]

As funções da linguagem

Você já parou para pensar sobre os seus processos comunicativos? Faça uma breve análise, todas as vezes que emana algo de sua mente para outrem existe uma determinada intenção nesta comunicação. E isso não é algo negativo, não quer dizer que há outras intenções por trás daquilo que se diz ou escreve (se bem que, […]

Língua e linguagem

Ao dar inicio aos estudos da linguagem, tomando por base a gramática é necessário ter algumas definições básicas que farão diferença nos estudos linguísticos, a primeira delas é uma definição para o próprio termo linguagem, pois esta se apresenta como possibilidade de representação da realidade e como material necessário para promover a existência e a […]

O ato comunicativo

Quando nos referimos ao ato comunicativo estamos associando os elementos presentes no ato da comunicação à efetivação dessa comunicação. Antes disso, é fundamental compreendermos o que é comunicação. De acordo com o dicionário Houaiss, Comunicação é “o que se relaciona ou pode ocasionar a transmissão ou recepção de ideias ou de mensagens, buscando compartilhar informações”. […]

O uso dos porquês

Você provavelmente já deve ter se perguntado: Afinal, por que existem tantos porquês na Língua portuguesa? Antes de tentar compreender esse motivo, você precisa ter em mente que as regras gramaticais são arbitrárias, e, portanto, foram definidas em um determinado momento, e existem por uma convenção social, e não são grandezas científicas, como a gravidade, […]

Os 100 erros mais comuns da Língua Portuguesa

   1 – “Mal cheiro”, “mau-humorado”. Mal opõe-se a bem e mau, a bom. Assim: mau cheiro (bom cheiro), mal-humorado (bem-humorado). Igualmente: mau humor, mal-intencionado, mau jeito, mal-estar. 2 – Fazem cinco anos. Fazer, quando exprime tempo, é impessoal: Faz cinco anos. / Fazia dois séculos. / Fez 15 dias. 3 – “Houveram” muitos acidentes. […]