A tríplice da gramática

Primeiro precisamos saber que existem diversos tipos de gramática (comparada/comparativa, descritiva, gerativa/generativa, histórica, prescritiva, transformacional, universal e normativa) Cada tipo de gramática lança um olhar específico para considerar determinada língua. Em nossos estudos iniciais nos preocuparemos com a gramática normativa, pois é a partir dela que muitos concursos, vestibulares, Enem, currículos escolares, dentre outros estruturam […]

O espaço da narrativa

A polissemia dos termos narração e narrativa é uma constante sendo variados e utilizados em contextos diversos. Entretanto, é possível se considerar de acordo com Reis & Lopes 1988; a narração como o ato de narrar e a narrativa como aquilo que foi narrado. De acordo com o foco narrativo, no estudo da tipologia textual; […]

ORANGE IS THE NEW BLACK

Imaginar-se privada de sua liberdade, a mercê das vontades de outros, à espera de 15 meses debaixo de outras regras, regras estas muito mais divididas e demarcadas por questões que há tempos lutamos para serem diferentes. Os grupos formados por características históricas, sociais e étnicas semelhantes são invariavelmente colocados em evidencia a cada escolha e […]

Onde está Wally? – Uma leitura não-verbal

A leitura pode ser feita de diversas formas, umas delas pode se dá por meio da leitura de uma caracterização não verbal, por exemplo, a série de livros de grande sucesso dos anos 90, produzida pelo britânico Martin Handford; Where´s wally?´criada há 30 anos, em 1987 foi uma fenômeno da cultura pop dos anos 90. […]

Cantiga de amor – Trovadorismo

A essa altura já sabe que quando falamos em produção literária no Trovadorismo, a sua principal marca são as cantigas que são divididas em dois gêneros literários. No artigo de hoje falaremos sobre as cantigas de amor, mas antes disso é fundamental compreendermos o que vem a ser o gênero lírico, pois tanto a cantiga […]

Foco narrativo

Já sabemos que a tipologia textual conhecida como narração tem elementos e estruturas específicos, diante disso existem características que devemos conhecer, uma delas é o foco narrativo, que consiste na estrutura narrativa, ou seja, na construção do texto na primeira pessoa do discurso ou na terceira. Para cada construção existem estratégias e recursos diferentes. Desse […]

Qual a diferença entre onde e aonde?

Antes de entendermos as diferenças ortográficas dessas formas é relevante compreendermos que o termo “onde” não pode ser usado como o curinga na qual muitas vezes ele é aplicado, tendo em vista que só se deve utilizar onde quando referir-se a lugar físico, caso contrário deve-se utilizar o termo “em que” ou “no qual” (e […]

Você (Brasil e Portugal)

Já parou para pensar que o comumente “você” utilizado no Brasil pode ter uma aplicação um pouco diferente em Portugal? Sabemos que o pronome de tratamento “você” é utilizado para se referir a segunda pessoa (com quem se fala), mas ele recebe a conjugação verbal na terceira pessoa. Isso acontece, pois existe uma segunda pessoa […]

A maldição do tigre

Você provavelmente já ouviu o ditado “Não se pode julgar o livro pela capa” nesse tipo de ensinamento aprendemos que não devemos julgar pelas aparências, que devemos nos permitir conhecer a essência dos seres, e nos livrarmos das concepções pré-concebidas. Mas sabemos que na prática não é tarefa fácil, pois criamos a todo o momento conceitos […]